Casa De Barcelona 2

Casa De Barcelona

A época medieval será pra Europa um tempo turbulento, onde conviviam duas forças de poder, o Céu e a Terra, e duas maneiras de exercê-lo, a do Papa e dos reis. Um tinha a autoridade espiritual e a chave do Reino Celestial e os outros, a legitimidade de sangue que proporcionavam os antigos linhagens pra reinar e governar.

Barcelona tinha sido uma respeitável cidade visigótica, desde 415, ano em que Entre a consignó como capital do Estado visigodos. Em 712 foi tomada pelos muçulmanos e conquistada em 801 pelas tropas de Luís, o Piedoso. Carcassonne chamado Bellón, durante o tempo que que outros historiadores, ao identificá-lo com o filho do conde Borrell da Catalunha do mesmo nome, sugerem que era seu genro.

No caso de Barcelona, e ao inverso de outros domínios, como Carcassonne, após a morte de Wilfred (897) o conceito de como deveria ser feita a sucessão não tinha sido suficientemente claro. Deste jeito, em um primeiro instante, os seus filhos -Wilfred II Borrell, Olhou, Sunifredo e Suñer – optou por governar conjuntamente todos os domínios de seu pai e gerenciá-los sob a presidência do primogênito, Wilfredo Borrell, primus inter pares.

não obstante, depois da decadência carolíngia, todos os condes da Septimania se tornaram independentes cedendo a seus primogênitos dos condados em herança. Occitânia, até 1213 e a briga de Muret, em que, precipitadamente, todas as posses da Casa de Barcelona e Occitânia (salvo o senhorio de Montpellier) acabam sendo capturadas e arrebatadas pelos francos cruzados.

Ateniéndonos os factos anunciados (Concílio de Troyes de 878), podes-se destacar que Wilfred o Cabeludo é o progenitor do que será a futura Casa de Barcelona. Por este motivo, a teoria (e protagonista), algumas vezes usados (muitas vezes com excesso) por escritores e historiadores, são o ponto de referência que marca a fonte.

Iofre Corajoso ao imperador Loís que lhe diesse armas que pudiesse traher no escudo, que llevava dourado sem nenhuma moeda. Posteriormente, foi ressuscitada, entre outros, pelo escritor catalão Paulo Piferrer (1818-1848) reconhecido como o amplo coletor de lendas convencionais da catalunha. Wilfred foi considerado por Pedro IV de Aragão, em sua Crónica, como o primeiro associado da Casa de Barcelona. Wilfred o Velloso. Casou-se com Guinidilda (Winilda).

  • Ocultar o jogo
  • Sofia Reis Autormarzo 18, 2016
  • Registado: 05 jan 2006
  • 2 Trabalhos 2.Um Animação 2.1.Um Dados
  • Também que tivesse estado grávida de teu primeiro filho, aquele Juanico
  • eu Quero te conduzir café pela cama todos os fins-de-semana
  • Frases de sensacional tarde
  • “Família Bênçãos para vocês. Eu os Amo”

Teve a Radulfo († 940), Bispo de Urgel e abade de Ripoll, Wilfredo II Borrell, († 911), conde de Barcelona, Girona, Catalunha. Guinidilda, esposa de Ramón II de Tolosa, († 923). Wilfredo II (o -911). Morreu sem deixar descendência. Os municípios passaram a teu irmão Suñer. Suñer I (870 – 950). Casou-se em segundas núpcias com Riquilda de Tolosa, filha do conde de Roergue. Teve a Armengol (925), Miró (926), Borrell (927), Adelaide (928) e Guilherme (929). Borrell II (927-992). Casou-se com Letgarda de Tolosa, filha de Raimundo III de Aquitânia. Teve a Ramon Borrell, Ermengol, Ermengarda e Riquilda.

Após a morte de Letgarda voltou a casar, desta vez com Eimeruda de Auvergne. Ramon Borrell (972-1017). Em 993 casou-se com Ermesenda de Carcassonne, com quem teve um filho: Berenguer Ramón. Ramon Berenguer I o Curvo. Ramón Berenguer I o Velho. Ramón Berenguer II Cabeça de Estopa. Berenguer Ramón II, o Fratricida.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima