Como Veio O Homem À Lua? 2

Como Veio O Homem À Lua?

�Quem ainda não ouviu apresentar que a chegada do homem à Lua foi, na realidade, um conjunto organizado em um amplo estúdio de Hollywood? Trata-Se de uma das teorias da conspiração mais aceitos. No entanto, toda a potência das acusações foi respondida com igual contundência e várias mais provas através dos fundamentos que refutam com total credibilidade. Os conspiranoicos asseguram que se vê, obviamente, como a bandeira tremula em outras fotografias, algo impensável, porque não há vento na Lua. Na realidade, no filme, você vê que a bandeira fica totalmente parado pouco depois que os astronautas deixam de movê-la.

Seu semblante enrugado se deve ao evento de ter sido recolhida durante a viagem. Também, uma vez cravada se ama um mastro superior que mantém rígida. Outro pretexto muito repetido é que a bandeira e as expressões “United States” a todo o momento brilham, no momento em que, na verdade, não precisam ser muito bem uma vez que tudo é escuro à tua volta.

O que ocorre é que a lua reflete cota da luz do Sol e ilumina as partes escurecidas do módulo, cujo objeto era bem como reflexivo. Onde estão as estrelas? Yuri Gagarin, o primeiro homem a viajar ao espaço exterior, falou que as estrelas eram bastante brilhantes, sem, todavia, as imagens não vêem. Os conspiranoicos acreditam que se optou por uma montagem sem estrelas, visto que, de incluí-las, os astrônomos conseguem calcular as posições e notarían falhas. A definição de que não se vejam é que a sua luminosidade é muito fraca pra ser capturado em uma fotografia usual.

Para que se vissem, o tempo de apresentação teria que ter sido maior que 20 segundos, contudo estas imagens foi somente uma fração de segundo. Todas as fotografias espaciais em que se vêem estrelas são de longa exibição. Concretamente, as fotos realizadas através do ônibus espacial, a estação espacial Mir ou da Estação Espacial Internacional assim como não se vêem.

Muitos dizem que existe um filme secreto em que se vê perfeitamente como cai um tópico do estudo e entram inúmeros operadores, pra reverter a colocá-lo tudo e prosseguir com a gravação. Efetivamente o video existe, mas trata-se de uma brincadeira da desaparecida internet Moontruth, cujos responsáveis reconheceram que se tratava de uma paródia. Mesmo desta forma, o clipe acabou gerando uma lenda urbana em que diversos ainda hoje acreditam. Na realidade, se tivesse imensas fontes de luz, os astronautas e equipamentos teriam mais de uma sombra, uma questão que não acontece.

Ademais, o “efeito de perspectiva” (que bem como ocorre na Terra) como o terreno irregular, além de outros mais motivos, explicam que não se vejam as sombras paralelas. Assim que descobriram esta imagem, os que não acreditam na chegada do homem à Lua agarravam-se a esta suposta evidência como a um prego ardente. O que pode ser mais claro pra provar que tudo é uma montagem que uma pedra marcada com a letra “C”? O correto é que essa fotografia não é a original, todavia uma das algumas cópias realizadas em seguida que, durante a revelação, sorrateiramente um fio de cabelo. Essa é a mundana e claro explicação da subsistência desta alínea “C”.

os originais não há nem rastro dessa marca. Esses pêlos ou fibras aparecem em outras fotografias, entretanto em nenhuma delas estão localizados de modo que possam dar pé suculentas explicações conspiranoicas. Como é possível que um pedaço que pesa dezessete toneladas deixasse menos marcas pela superfície do que as acessível pegadas dos astronautas?

de Acordo com os seguidores da hipótese da conspiração, o módulo deve ter deixado um grande cratera pela superfície lunar. Se bem é certo que o módulo pesava entre quinze e dezessete toneladas pela Terra, o combustível que se gastava antes de alunizar constituía uma boa porção do peso.

  • Dois Atenas: estrategos
  • o Tão mal que passaram em são paulo
  • dois Finalista (5)
  • Hiroshima (広島)

Isso, unido a que a gravidade da Lua é mais um menos seis vezes menor, o peso do aparelho no satélite terrestre ficava reduzido a entre 1.Duzentos e 1.600 quilos. Os cientistas argumentam que a hipótese da cratera é pura especulação, não fundamentada. Também, o módulo sim deixou marcas e tirou o pó no setor de pouso, contudo só no ponto exato e não nas proximidades, visto que a falta de ar na Lua evita que se gere vento.

A hipótese da conspiração reconhece que as impressões só poderá ser resultado do peso, deslocando o ar ou a umidade entre as partículas de poeira ou de areia. Uma vez que os astronautas deixaram imensos vestígios, claramente precisa existir ar ou umidade, alguma coisa impensável na Lua. Não é verdade que seja indispensável que haja umidade para deixar pegadas em um terreno. Na Lua, ante a carência de erosão do tempo, as partículas de rocha são mantidos numa forma inalterada, depois de sofrer qualquer tipo de modificação (como a pressão de uma banda, tendo como exemplo). Ir pra capa do Especial de cinquenta anos da chegada à Lua’.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima