Contra 2

Contra

Pouco teria levado os franceses em levar à colação o recorrente incidente de Luis Aragonés, Reis e Henry. Os gauleses são por volta de especialistas em aquecer os partidos e descobrir cada aspecto extradeportivo pra conquistar o primeiro gol fora dos terrenos de jogo. Não vou justificar o que fez o treinador, pelo motivo de me pareceu um tremendo erro, contudo pediu perdão portanto e neste instante tem chovido muito, desta forma, para removê-lo já.

entretanto, nossos vizinhos são conscientes de que a sua seleção, outrora amplo, está envelhecida e em declínio, e a ‘Vermelha’ chega muito forte, com adolescentes, com fome de vitórias e muito futebol em tuas botas. Isso não isto é que vai ser um passeio, em razão de com jogadores como Henry, Zidane, Vieira, Trezeguet e companhia em frente ninguém vai determinar-se com o boné, mas poderá-se falar que nós enfrentamos o duelo com otimismo.

  • Detectar e desfrutar o valor dos detalhes
  • Estratégias de marketing. Carlos Gómez, Carat
  • Assume o estímulo do e-mail marketing
  • Imagem e design cuidados

, E com esses antecedentes, o nosso inimigo aproveita pra tentar descentrarnos como seja. Não é a primeira vez. Como em algumas ocasiões, foram ceder com os ossos porque Luis-se as conhece todas, e você vai entrar por um ouvido para sair pelo outro. O que eu mais amei de sua conferência de Imprensa é o hábito e a alegria com os quais ele foi desenvolvido, sinal de que nada lhe preocupa e que está convencido do triunfo. Assim que eu amo. O PS Há quem comente que remover Senna do onze pra oferecer entrada a Cesc poderá ser um suicídio, já que nos poderá devorar a medular. Não estou de acordo.

Diante de uma média tão jovem como a francesa, há que aproveitar e fazê-los correr atrás da bola, até que se esgotem. E, para esta finalidade, a velocidade de Fábregas na circulação é superior à do hispano-brasileiro. E Luis tem uma indecisão com relação ao 11 que jogou contra a Tunísia, contudo acho que não é isto que eu tenho dito, no entanto a inclusão de Raúl no onze, ao invés Luís Garcia.

eu Continuo pensando que o ‘sete’ não é pra ser titular, entretanto desde deste modo tirará muito mais desempenho pro seu jogo com o Villa e Torres pela frente que, como diante Arábia, sozinho diante do perigo. Poucas leituras positivas teve o jogo com a Arábia. Para mim, só um par, que Cesc necessita ser titular, porque é o jogador que mais tem percepção no último passe, em que se definem os partidos. P.S. Devido a isto que nós não perdemos nenhum jogador suspenso. Luis me deixou muito nervoso, mantendo a Cesc com este cartão que pendia sobre o assunto sua cabeça.

a Verdade é que o pirralho não se arriscou em nenhum instante, contudo ninguém está livre de um gesto instintivo ou uma decisão errada de um árbitro inexperiente. Pior foi o de Reis e Villa. O primeiro, com um cartão, comete uma inexistência por trás em uma bola que se perde pela zona de ataque.

Lhe poderia ter custado muito caro. E o segundo por lançar os pés a cara a um saudita, que lhe havia feito uma inexistência. Se você tivesse visto o árbitro, o vermelho não perdoa ninguém. Por que essa reação em um jogo ‘amigável’? Não parece que o amanhã jogue Portugal. Nossa classificação por via rápida lhe foi subtraído todo o interesse ao choque contra a Arábia Saudita. Os de Luis nos acostumaram mal e levamos essas horas de espera placidamente, sem tensão.

a Nossa superior aflição é saber se seremos capazes de golear a Arábia e atingir nosso gol 1.000. Se não parece nem ao menos que vamos jogar um jogo de um Mundial. Há que recuperar a tensão quanto antes que o bem está ao virar da esquina. Como estou querendo que atinjam os oitavos e voltem as especulações a respeito do 11 ou a abordagem a acompanhar, o grande debate nacional.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima