"Não Se Pode Concluir Que Somos Monógamos Por Natureza" 2

“Não Se Pode Concluir Que Somos Monógamos Por Natureza”

A ciência foi lançada a encontrar os segredos do carinho. As últimas pesquisas sobre o funcionamento do cérebro revelaram que as pessoas no momento em que se apaixonam perdem a capacidade de criticar seus pares ao desativar as áreas do cérebro que têm que visualizar com as emoções negativas. A neurobióloga e pesquisadora do Centro de Regulação Genômica de Barcelona, Mara Dierssen, participou de uma conferência que tratou estes tópicos e que serviu para encerrar a Semana Mundial do Cérebro, realizada pela Cidade Condal.

Dierssen já desgrana nesta entrevista com detalhe científico aquele tema de que o carinho é cego. O que é o que se passa no interior de nosso cérebro quando estamos apaixonados? Nas primeiras fases de um afeto romântico estudos de neuroimagem sobressaem que cortam as áreas do cérebro que têm que visualizar com as emoções negativas.

  • Para observar as estrelas debruço seus olhos, em razão de você é um céu
  • tempo
  • 1 ELYSION ~ Prelude to Fantasy
  • Capítulo 3×204 (683) – “O Princípio Do Fim”
  • Classificação: Assim está o Giro de Itália
  • Mensagens: 9.132

E isso se poderia interpretar que, quando estamos apaixonados, nos sentimos mais fortes, capazes de tudo e as emoções positivas prevalecem, de acordo com a antropóloga Helen Fisher ou o neurobiologista Semiz prévio zeki. E o que é aquilo do afeto romântico? Mesmo pela literatura, o amor romântico não é infinito! Efetivamente, do ponto de visão biológico, o carinho romântico exige um investimento energética muito sério e o nosso cérebro é desenvolvido para poder se habituar aos estímulos. A alterações é um tipo de aprendizagem pela qual a resposta de algo novo vai diminuindo com o tempo, o mesmo ocorre com as pessoas que conhecemos, se bem que não estejamos apaixonadas delas.

Você, como definiria o carinho? A começar por um ponto de visto neurobiológico o carinho é uma emoção complexa, um sentimento privado, que é acompanhado de elementos de paixão, da vontade e de prazer, entretanto tem diferentes fases, segundo a antropóloga Helen Fisher. E este romance romântico e obsessivo daria lugar a uma emoção mais complexa e elaborada, que exige a formação de laços estáveis. Pessoalmente, para mim, o afeto assim como é entrega, conceder sem aguardar ganhar nada em troca. O método de paixão entre o homem e a mulher é o mesmo?

Os trabalhos de Fisher indicam que o homem tende a ser mais estimulado por sinais visuais e de modo mais constante, sempre que que a mulher é influenciada por um outro tipo de elementos. O cientificamente assim como podes me explicar como é iniciado o desejo sexual? Aqui há muita controvérsia e, além disso, há que ter em conta que o estudo se dão uns condicionantes culturais e sociais sérias. Mas há 2 elementos fundamentais que influenciam a atração.

O primeiro é o visual, nós humanos temos um cérebro muito visual e você podes namorar uma pessoa que, tais como, sai em um vídeo. E o outro componente que influencia é o sistema olfativo, que parece que tem uma extenso gravidade no desejo sexual e a capacidade de discernir o atrativo da pessoa amada. Uma das faces amargas do afeto a respeito tudo o que a sofre e razão de separação de vários casais é a infidelidade.

podes expressar de uma base genética da infidelidade? O que está claro é que, se tivesse, por meio ambiente, uma tendência à monogamia não existiria a poligamia. O perfil global da população sugere muito mais que somos destinados a monogamia de forma cultural, contudo temos bem como um componente de promiscuidade.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima