O Achisss!... A Gripe Também Os Afecta A Eles 2

O Achisss!… A Gripe Também Os Afecta A Eles

Outono é uma estação de trânsito, de começo do frio e da redução do fotoperíodo (duração ou tempo relativo dos períodos de iluminação e escuridão diários a que estão submetidos os organismos). Estas mudanças significam que, nas palavras do veterinário Javier Álvarez da Vila, “um estresse orgânico, e talvez dessa maneira, as circunstância de processos infecto-contagiosos se intensifica de forma significativo em todos os seres vivos”. Esta semana, nos ocupamos da Gripe do Cão ou bem como conhecida como “tosse dos canis” ou traqueobronquitis infecciosa canina.

Uma tosse que dura mais de 2 dias, combinados com outros sintomas (corrimento nasal, complexidade respiratória, letargia, ausência de apetite), recomenda-se consultar um veterinário de imediato. Ele fará um teste pra olhar se o seu cão tem gripe canina e se apresenta afirmativo, não se preocupe, ele irá receitar um plano de tratamento.

Como vimos informando a Gripe Canina poderá afetar nossos cães, produzindo a chamada “tosse seca”, como principal sintoma. A tosse é irritante, insidiosa e tão persistente, que poderá levar ao esgotamento do paciente enfermo. De acordo com o veterinário consultado se conhecem “dois cursos da doença. O primeiro, de caráter mais benigno, influencia a traqueia e brônquios e a tua duração, sem tratamento, pode ser entre sete e catorze dias. O segundo curso, é de natureza crítico, podendo entrar a causar pneumonia”. Os animais muito adolescentes, os mais velhos, as raças pequenas com colapso traqueal e braquicéfalos (Carlino, Bulldog, Boxer..) são mais propensas a quadros complicados. Chama a atenção o nome de Gripe do Cão.

Em comum com a gripe humana, compartilham o vírus da Parainfluenza, mas, a doença no cão NÃO é considerada uma zoonose, ou melhor, não se contrai através do cão ao homem, o que é uma notícia muito sensacional. Outros agentes que participam são, segundo o veterinário sobre “a bordetella, mycoplasmas, vírus herpes e outros, com o qual falamos de um complexo etiológico, ou seja, um grupo de agentes envolvidos nessa doença. Todos eles são adicionados pra ampliar a gravidade da mesma.”

  1. Clique exames de raios-X para avaliar os danos nas articulações
  2. dezessete Quais são as raças de cães mais inteligentes
  3. Não tocar nas fezes dos gatos
  4. dois Tipo americana e canadense
  5. dois Segunda fase: a eliminatória
  6. Tordo-de-cauda-vermelha, Catharus guttatus
  7. Durável e resistente ao desgaste Mais resistente a mordidas, confortável e macio, longa existência benéfico
  8. dois Raças de cães bonitos

Como vimos dizendo, os seus sintomas são muito iguais com os da gripe humana. A transmissão da doença acontece pelo contato direto entre os animais, o contato com as secreções e itens contaminados. Portanto, os cães que frequentam parques, exposições, residências e outros locais onde temos um grupo de animais, são mais suscetíveis à infecção. Salvo casos excepcionais, a maioria são afecções leves do que um tratamento que consiste, normalmente, em antibióticos e seguir uma dieta equilibrada, conservar o paciente bem hidratado; como este fornecer algum xarope pra aliviar a tosse.

A gripe canina pode afetar cães de todas as idades, raças e sexo, bem que o grupo de risco localiza-se em exemplares maiores de oito anos, ou em filhotes. Também há que prestar atenção em cães com processos crônicos, como leishmaniose, diabetes, dificuldades cardíacos ou respiratórios. Como a todo o momento, é importante um diagnóstico veloz e preciso.

A gripe canina é transmitida entre nossos animais de estimação por avenida aerógena ou por intervenção de equipamentos contaminados. A densidade de cães nas cidades colabora o contágio entre eles e os sintomas vão desde chato graves. Por tudo isso, a melhor escolha é a cautela. Existem vacinas intranasales que protegem nossos animais de estimação da infecção e da doença. São uma opção muito recomendável para salvar a saúde de nossos adoráveis companheiros. Se o teu cão está do grupo de traço, consulte o teu veterinário.

Este, após examinar o animal decidirá se precisa ou não ser vacinado. Se você tem um cão, no entanto não está dentro do grupo de risco assim como poderá ser o vacinar de modo preventiva. Como os humanos para exemplares com risco de contrair a gripe existem vacinas anti-gripe que com uma dose única protege o teu cão a partir de 72 horas depois da inoculação. A vacinação anual é atualmente a mais recomendada forma de prevenir esta doença,a todo o momento, como dissemos, em consulta com seu veterinário.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima