O Interessa O Passado, Para os Leitores? 2

O Interessa O Passado, Para os Leitores?

�Como devia ser a vida de um sibila do mítico Oráculo de Delfos? De onde nasce a inspiração para escrever esse romance? Pode-se contar que nasceu existem muitos anos, ou que estava latente há muito tempo. Descreve um ciclo da história que se costuma passar nas pontas dos pés, o momento em que o paganismo clássico e o cristianismo começam a bater. Este ano temos lido a Catherine Nixey e sua visão de que o cristianismo, nos tempos do império romano, foi mais perseguidora que perseguida. Há que discriminar 3 momentos muito diferentes e não generalizar.

, Obviamente, ao princípio, não foi por isso, os cristãos realizam seus rituais às escondidas, visto que não adoravam os deuses do Império, nem sequer os imperadores, o que eles estavam cometendo um crime político de lesa majestade. Dá protagonismo a uma mulher, o mais complicado, e sobre o assunto tudo no domínio de minha última novela, em que descrevo uma prática que não é isenta de toques esotéricos, dessa maneira era quase secreta. Cristianismo, mulher… você É A última silva, um romance reivindicativa? Pode-se manifestar que sim.

Escrever sobre a participação da mulher na história é fundamental, e não há dúvida que nós tivemos um papel muito mais significativo do que parece à primeira visibilidade, então nesse sentido é reivindicativa. Quanto ao cristianismo, estou interessado em todos os tipos de religiões, são intrigantes e significativas para retratar os personagens de um momento histórico concreto.

o Surpreende que em um universo editorial como o português, rico em editoras, e onde os estudos sobressaem que os leitores lêem e compram mais que os homens, o gênero histórico está muito dominado por autores? Assim, é deslumbrante que as autoras do gênero histórico sejamos minoria. Ao que parece, alguns dizem que as escritoras somente queremos dizer de “tópicos de mulheres”: afeto, romance, maternidade e questões relacionadas com a sensibilidade. Esta idéia é muito desatinada e, de certa forma corta a nossa know-how, como se não soubéssemos compreender todo o tipo de fatos ou não pudéssemos entrar dentro da mente de um protagonista masculino. As idéias misóginas continuam presentes em determinadas profissões e vamos avançando muito lentamente.

você Ainda corre-se o traço de que um romance histórico escrito por uma mulher e com personagens e conflitos próprios femininos seja marcada agora romântico? Certamente, e essa questão que me está a meditar confirma a minha resposta anterior. Não em todos os casos é desse jeito, claro, entretanto porção dos leitores seguro que pensam deste jeito.

  • Lady Celia Penbrook, viva durante o século cinco a Grã-Bretanha, e o carinho de Silent Knight
  • Alcurrucén e Vitoriano do Rio. Por que
  • Se quando eu imagino em você recebesse dinheiro, neste momento seria um homem biliardário
  • My Girl
  • Quando você ver meus olhos irá ver o reflexo de mais perfeito que eu tenho, e é dono do meu coração
  • Você me alegra o dia, beijo me alegra a semana e te gostar me alegra a existência

Dessa maneira eu acho que é respeitável tirar uma protagonista daquele mundo tão limitado que lhe é pressuposto, o de mãe, esposa, amante, serva… de mero apêndice do homem. A existência das mulheres não necessita rodar obrigatoriamente em torno de um de seus companheiros. A novela histórica nasce em pleno romantismo e traz em tuas referentes a um forte componente masculino e machista e nacionalista… o, Apagando da mente certas idéias e buscando a verdade entre as linhas das obras com as quais me documento.

Quando escrevo sobre isto um ciclo histórico procuro dica em textos de divulgação histórica, ensaios e literatura clássica, em livros que refletem a comunidade do momento que quiser relatar. Uma vez assimilados, é uma dúvida de botar a lógica e não se deixar influenciar por aquilo que sempre foi dito ou escrito em outras obras precedentes. O interessa o passado, para os leitores? Não há dúvida que pertence à nós nos perguntamos o porquê da realidade atual. É a nossa própria história, a origem de nossa ideologia e maneira de agir. Na hora de escrever, como Ambos são muito respeitáveis pra mim e você deve resistir com as duas.

Uma documentação enérgica e de um tipo literário cuidado são as chaves para adquirir uma interessante novela histórica, além de saber elaborar personagens fortes e atraentes. Não há que esquecer que é um gênero de ficção, na realidade eu considero misto, sendo assim, há que montar argumentos essenciais pra que o leitor aprenda a desfrutar.

São vários ingredientes e todos pesam por semelhante. Você tem um papel a novela histórica pela formação do leitor? Você é uma responsabilidade extra? É claro que sim. Na instituição, ensinavam a História de uma forma insufrible, no mínimo antes, e tornando-se uma disciplina apaixonante em um suplício que consistia em memorizar datas e das listas de reis, conseguindo, dessa forma, até mesmo elaborar aversão por ela. Muitos começamos a amá-lo de um a outro lado das novelas históricas, visto que o certo é que, se não curte não irá assimilar nada. Portanto, o autor é responsável pelo isso mesmo lhes aconteça a outros, há que se apaixonar o leitor, fazer com que se sinta transportado pra uma época longe, que viva o passado saboreando ele.

Eles aprendem que os confederados sequestraram Abraham Lincoln no dia dezoito de abril de 1862, em Washington, D. C.. Após escapar do campo, vão pra Londres, Inglaterra, em 1832, onde conhecem a Charles Dickens. Voltando a Washington, um contato presidencial trai Lincoln, no entanto os Viajantes trazem de volta pro transporte presidencial de Lincoln sequestrado perante a União de controle.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima