Os Escritores Do IS 2

Os Escritores Do IS

Alguns são réplicas de séries de televisão como Homeland. Outros, de vídeos de terror como jogos mortais. Assim, com imagens da cultura popular, o Estado Islâmico criou um novo conceito de terrorismo: o terrorismo de marketing. E isto aplica-se, sem descanso, desde, no mínimo, 5 de julho de 2014, com aquele primeiro video de Abu Bakr Al Baghdadi dando seu primeiro discurso pela mesquita de Mosul.

A organização terrorista poderia ser considerado já como um dos principais fenômenos de comunicação do século XXI. Desde o início de 2014, até hoje, os terroristas do IS revolucionaram a posição pública mundial com uma intensa estratégia de comunicação digital idealizada não só para esparramar terror, mas pra popularizarlo e torná-lo atraente e imitable. Esta estratégia de comunicação é concebida e coordenada pelos principais estrategistas da organização terrorista.

  • Por trás da Premier League em receitas
  • Vá ao painel de administrador do teu site, clique em “aparência” e depois em “tópicos”
  • O estudo arqueológico da tecnologia humana e a alteração sobre o assunto tempo e espaço
  • 21st Century Fox
  • Destino: Como falam os meios pra que os espectadores
  • Design Fluido
  • dois História 2.Um Século XX

contudo, a sua realização está nas mãos de um total de 30 organizações directamente relacionadas com o IS. Todas elas estão relacionadas entre si, mantêm o mesmo tipo visual e compartilham estratégias de distribuição. Três delas (Al-Hayat Al-Furqan, e Al-Ittisam) têm como propósito conseguir uma audiência global, para além das fronteiras da Síria e do Iraque. De fato, grande parcela dos filmes distribuídos por estas três produtoras estão legendas ou, até já, gravuras integralmente em línguas estrangeiras como o inglês, o francês ou o russo. Os assassinatos de reféns estrangeiros foram distribuídos sempre por estas produtoras.

As algumas 27 corporações têm uma estratégia regional e descobrem-se em todos aqueles lugares onde o Estado Islâmico tem sido capaz de criar um ulaiat (localidade islâmica). A maioria destas produtoras estão assentadas no Iraque e na Síria, no entanto também há delegações pela Líbia, Egito, Afeganistão, África Oriental, Iêmen, Arábia Saudita ou no Cáucaso russo.

A produtora regional mais ativa é a localizada pela província síria de Raqqa, onde o IS tem seu centro de poder. Não obstante, a maior ajuda do terrorismo do IS no universo da intercomunicação estratégica é a maneira em que elabora mensagens que contenham ressonâncias culturais aos seus potenciais audiências.

Este fenómeno totalmente novo no mundo do terrorismo, é o que torna a IS a superior ameaça pra segurança das últimas décadas. Nenhum grupo terrorista até a data havia conseguido se conectar com seu público de forma mais eficaz e em massa. As redes sociais é outro dos pontos fortes da propaganda de recrutamento do IS. No Twitter, atuam por meio de hashtags de maior sucesso. Quando vêem que um se torna um trending topic, o fazem uso, e o acompanham seus próprios lemas, conseguindo dessa forma que tuas mensagens cheguem a milhares de pessoas em o mundo todo.

A análise detalhada das 698 campanhas audiovisuais postas em marcha pelo ISIS até a data revela que quase 20% de suas mensagens estão diretamente inspirados em videos de ação, vídeos de terror, jogos de vídeo ou clipe musical. Esta técnica é utilizada, de modo especial, nos filmes em que é executado perante as câmaras a algum refém. O objectivo é claro: disseminar aos seus seguidores que o terror é alguma coisa irreal, popular, esteticamente agradável e, em última instância, uma ação imitable.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima