Outro Marco Histórico Para Olazabal 2

Outro Marco Histórico Para Olazabal

A equipe da Europa Continental que capitanea José Marí Olazabal alcançou um novo marco: conquistar o Seve Trophy por quinze a treze contra o time da Grã-Bretanha e da Irlanda, que dirigia Sam Torrance. Nas 7 edições do campeonado, esta é a segunda vez que a equipe Continental obtém a vitória. Apesar da página oficial do Tour europeu só constam as duas últimas edições, o campeonado nasceu no ano de 2000, da mão do genial Seve Ballesteros, que adquiriu naquela primeira edição, como capitão-jogador do time. Londres foi um encontro especial.

Um novo torneio, que levava o nome de um jogador português, um gênio que marcou as diferenças por esse esporte. A briga Colin-Seve no duelo individual foi um espetáculo ajudaria a que se inclinou a favor do de Pedreña. E graças aos jogadores, esse ano, ele foi capaz de salvar esta sério prova do calendário europeu, mesmo que não se entende por quanto tempo. De certeza que esta vitória de Olazabal lhe apresenta vida nova ao campeonado. E como nos tem habituados a essas grandes encontros, tudo se resolveu no último jogo. Francesco Molinari, o que somou o ponto vencedor, o capitão José Maria Olazábal.

As mais de 120 pessoas participantes subiram umas varas iluminados com a cor do partido que votariam em caso de que se reunissem umas segundas eleições gerais. Com as luzes apagadas, foi possível observar a pequena pesquisa do programa. “Há poucas luzes vermelhas do Partido Socialista” foi transmitido Cristina Cifuentes entre risos.

  • a Dançar Ska
  • 1 Cosmologia 1.Um Características gerais
  • Gostaria de poder abraçar-te esta noite e todas as novas noites
  • lembramos as mais belas
  • Sofia Reis Autorfebrero 15, 2016
  • cinco Ben Rodríguez
  • 11 Camarão ventarron

Como de hábito, Trancas e Barrancas realizaram sua seção estrela. Nesta ocasião, as duas formigas do programa são submetidos a Cristina Cifuentes para uma conferência de imprensa comprometida. “Qual é a pessoa que melhor lhe cai Podemos?” ou “Onde foi a última vez que você pegou um ótimo peido” são muitas das questões que formularam os insetos pro convidado.

Cristina admitiu que tem uma fragilidade especial por João Carlos Bolsa, visto que eram vizinhos quando eram menores e agora teve muita ligação na universidade. “O atrito faz com carinho, de imediato domina,” citou a personagem. Ademais, foi conhecido que a última bebedeira a pegou pela cervejaria Santa Bárbara de Madrid, em plena campanha eleitoral.

“Estava embriagada com duas varas, isso é a decadência máxima” comentou entre risos. Após a conferência de imprensa, Paulo Motos deu local a um nanico inquérito de avenida de Wolfgang Maier, colaborador tradicional do programa, o que por surpresa foi lançado Eduardo Inda lançando elogios a Cristina Cifuentes. “Eu poderia Me apaixonar de Cristina claro que sim, tem uma beldade superlativa” confessou o jornalista português.

E por se fosse pouco, o tertuliano de tv foi demitido dedicando um baile pros espectadores do programa. Para oferecer por terminado o programa, Cristina Cifuentes não quis ser menos que seu amigo de partido, Soraya Sáenz de Santamaría, e foi demitido de Pablo Motos e a audiência do programa, mostrando seus dotes de dançarina. E bem agarrada ao apresentador, Cristina Cifuentes foi unido à relação (ainda mais extensa) de políticos de primeiro nível que se têm erguido o palco Antena 3. Com certeza não será a última… o Acederá Rajoy, a convite de Paulo Motos?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima